19/06 – Dia Mundial de Conscientização da Doença Falciforme

Anemia falciforme é uma doença hereditária (passa dos pais para os filhos) caracterizada pela alteração de dois genes responsáveis pela produção da hemoglobina. Juntos, ao invés de produzir a hemoglobina “A” normal, produzem a hemoglobina “S” (HbS) tornando os glóbulos vermelhos parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. Essas células principalmente em situações onde há redução de oxigênio no corpo, têm sua membrana alterada e rompem-se mais facilmente, causando anemia e os outros sintomas da doença como crises dolorosas, infecções graves, aumento súbito do baço (chamado de sequestro esplênico), além de problemas neurológicos, cardiovasculares, pulmonares e renais;

O diagnóstico da anemia falciforme é feito com um exame chamado eletroforese de hemoglobina, que, no Brasil, desde 2001 foi incluído no teste do pezinho para que as pessoas acometidas pela doença tenham chance de diagnóstico já ao nascimento e possam ser tratadas precocemente, antes mesmo da manifestação dos sintomas.

O acompanhamento dos pacientes portadores da doença falciforme deve ser feito por uma equipe multiprofissional.

Fonte: http://bvsms.saude.gov.br ; ABHH.