Novembro Azul: o mês do cuidado da saúde dos homens

Depois do outubro rosa, mês de alerta às mulheres sobre o câncer de mama, o novembro azul vem para mostrar para os homens a importância dos cuidados de saúde em relação ao câncer de próstata. De acordo com dados divulgados pela Agência Internacional de Pesquisa de Câncer, por meio do Globocan, esse tipo de neoplasia, é a segunda maior entre os homens, e fica atrás apenas do câncer de pulmão. No Brasil, este é o tumor mais incidente no homem, depois do câncer de pele não melanoma. Com isso, as estimativas do Inca (Instituto Nacional de Câncer) também não são baixas, com uma previsão de 68 novos mil casos entre os anos de 2018 e 2019.

O preconceito com o exame e o medo de ser diagnosticado com a doença são os principais fatores que afastam os homens dos consultórios médicos. Mudar de postura em relação a isso é necessário para conseguir acompanhar a doença desde o início. A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino que tem aproximadamente o tamanho de uma castanha. Localizada abaixo da bexiga, ela desempenha a função de produzir esperma, junto com as vesículas seminais.

Na maioria dos casos de câncer de próstata, não há sintomas e 95% já são descobertos em fase avançada, o que dificulta a cura. Entre os principais sintomas da doença estão a dor ao urinar, vontade de urinar com frequência, presença de sangue na urina ou no sêmen. Histórico familiar entre pais, irmãos e tios e obesidade estão entre os fatores de risco mas comuns.

Além do câncer, outras doenças como a prostatite (inflamação) e a hiperplasia prostática benigna – HPB (crescimento benigno) também são comuns em homens mais velhos.

 

Prevenção e tratamento

 

Apesar dos avanços na medicina, dados do Inca mostram que, a cada 38 minutos, morre um homem diagnosticado com câncer de próstata. A maneira mais segura de garantir a cura deste tipo de neoplasia é pelo diagnóstico precoce. Hoje, 20% dos pacientes conseguem ser diagnosticado apenas pelo exame de toque.

Por isso, mesmo sem sintomas, a partir dos 45 anos, é indicado que os homens visitem um urologista para realizar o exame de toque retal anualmente. Homens de raça negra têm maior incidência na doença e se enquadram dentro do grupo de risco. Em caso de suspeita, outros exames podem ser solicitados diante de cada caso. Os tratamentos dependem de vários aspectos relacionados à saúde. Em alguns casos apenas a radioterapia resolve o problema, em outros a cirurgia de retirada da glândula (prostatectomia), além do acompanhamento clínico deste paciente, é o mas recomendado.

Dessa forma, a visita frequente ao médico se torna fundamental para uma melhor expectativa de vida em caso de tumores serem encontrados, evitando uma progressão da doença.

Adotar hábitos saudáveis para a saúde também é importante para prevenir a doença. Começar exercícios físicos, parar de fumar, reduzir o consumo de álcool e introduzir uma dieta balanceada e que seja ricas em frutas e legumes, sem muita gordura.

A Sociedade Brasileira de Urologia criou um site oficial para o mês do novembro azul para publicar as principais notícias relacionadas ao tema e esclarecer as dúvidas relacionadas à doença.