Novembro Azul: um cuidado especial com a saúde do homem

Assim como o câncer de mama é o grande vilão na vida das mulheres, o câncer de próstata é na vida dos homens. O Inca (Instituto Nacional de Câncer) aponta que para o triênio 2020-2022, cerca de 65 mil novos casos vão aparecer a cada ano. Em 2017, esse tipo de câncer foi a causa da morte de mais de 15 mil homens. O principal fator de risco é a idade, mas história familiar, fatores genéticos hereditários, tabagismo e excesso de gordura corporal também são riscos consideráveis. A incidência da doença aumenta a partir dos 50 anos de idade.

O Instituto Lado a Lado pela Vida, que tem o foco em promover educação e saúde para pacientes agirem conscientemente durante o diagnóstico de doenças graves, se o câncer de próstata for descoberto ainda no começo, há chances de 90% de cura. A campanha deste ano é voltada para estimular justamente o impacto que cuidar da saúde tem na vida dos homens, visto que eles vivem 7 anos a menos que as mulheres por não se cuidarem da mesma maneira.

Segundo o Ministério da Saúde, este é um câncer silencioso, por isso, os exames de prevenção anuais são importantes. Dessa forma, a maioria dos sintomas como dor óssea, dor ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina ou no sêmen, aparecem quando os tumores já estão em fase avançada em 95% dos casos.

A prevenção começa com uma dieta rica em frutas, verduras, cereais e menos gorduras. Outros hábitos saudáveis também são recomendados para diminuir as chances do câncer de próstata e também outras doenças crônicas que não são transmissíveis, como por exemplo, fazer atividades físicas, manter a diabete e o colesterol controlados e fazer todos os exames necessários regularmente, como o exame de sangue para dosagem de PSA e do toque retal.

 

Recomendações Novembro Azul – Pelo Dr. Gabriel Franceschi Marchiori

 

Câncer de Próstata e novembro Azul

Novembro é o mês da conscientização a prevenção do câncer de próstata. Essa doença tem como principal característica, acometer a população masculina de uma maneira bem sutil. Assim, precisamos sempre relembrar os principais sinais e sintomas que permitem nos alertar que algo está errado:

– Aumento da frequência urinária (especialmente à noite)

– Dificuldade de iniciar a micção, ou segurar urina

– Jato de urina fraco ou com interrupção

– Micção dolorosa ou com sensação de dor na uretra

– Dificuldade de ereção

– Ejaculação dolorosa

– Presença de Sangue na Urina ou no Sêmen

É muito importante que na presença de qualquer um desses sintomas um urologista seja consultado para que além da história clínica, seja feito o exame físico com o toque retal, e dosagem concomitante dos níveis de Antígeno Prostático Específico (PSA).

Essas duas informações são imprescindíveis para o diagnóstico dessa doença que, se detectada cedo, apresenta grandes índices de cura.

 

Como anda a sua relação com a saúde?