O câncer de mama no Brasil em 2019

O mês de outubro é um dos mais importantes no calendário brasileiro. Isso porque, o país todo para e se lembra da importância da prevenção ao câncer de mama. Apesar disso, os dados mostram que é preciso ficar de olho na doença o ano inteiro para finalmente poder combatê-la.

Para as mulheres, este é um dos órgãos mais importantes. Primeiro, porque desde o passado, os seios representam força e fonte alimento no início da vida. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), a expectativa para este ano é que mais de 59.700 novos casos de câncer de mama sejam descobertos. O número é bem alto e os dados da SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia) também mostram que a realidade é preocupante e está relacionada ao envelhecimento da população. Isso significa que uma em cada 12 mulheres receberá o diagnóstico de um tumor nas mamas até os 90 anos. No ano de 2017, o número de mortes relacionados a doença foi de 16.724 mulheres e 203 homens.

 

Os principais fatores de risco para a doença

 

Não há uma única causa para a câncer de mama. A idade é um dos maiores fatores de risco para a doença, já que cerca de quatro, em cada cinco casos, acontecem principalmente depois dos 50 anos.

Obesidade e sobrepeso, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica, exposição frequente a radiação e uso de anticoncepcionais também estão entre as causas que contribuem para o aparecimento de tumores nos seios. O câncer de mama relacionado a histórico familiar está relacionado apenas a 5 a 10% dos casos.

 

Sinais e sintomas do câncer de mama

 

Conhecer os seus seios é fundamental para perceber quais são os sinais e sintomas ainda no início da doença. As principais características relacionadas são:

  • Nódulo fixo e indolor (aparece em cerca de 90% dos casos);
  • Inchaço nessa região da pele;
  • Pele avermelhada ou retraída;
  • Alterações e saída de líquido dos mamilos.

 

Os exames como forma de prevenção do câncer de mama

 

Cerca de 30% dos casos podem ser evitados com a adoção de hábitos mais saudáveis, como por exemplo: fazer exercícios regularmente, ter uma alimentação saudável, manter o peso adequado, não extrapolar no uso de bebidas alcoólicas e evitar o uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal.

Os exames preventivos que são feitos anualmente pelas mulheres também são importantes e aumentam as chances de cura da doença. Isso porque, o sintoma mais comum é o aparecimento de um nódulo, normalmente indolor, que pode ser identificado por mamografias. O autoexame e análise dos seios também é importante para a detectar a doença verificando outros sinais nos seios. Por meio da descoberta precoce, os tratamentos são menos agressivos e as chances de cura se aproximam em 95%. O SUS (Sistema Único de Saúde) oferece atendimento para a doença.

 

Homens podem ter câncer de mama

 

Apesar de ser raro, o câncer de mama também acomete homens e representa o total de 1% das doenças. O diagnóstico precoce evita a piora da doença que acomete mais homens que são alcoólatras, obesos e têm doenças no fígado. O tratamento costuma variar de caso para caso, por isso é importante a consulta de um médico especialista.